Tuesday, July 04, 2006

O fruto proibido.


Ao lado da esquerda para a direita: O Jardim do Paraíso de Peter Paul Rubens (1577-1640) e Adão e Eva de Lucas Cranach, o Velho (1472-1553)
"Aparentemente a dentada que Eva dera na maçã do conhecimento era uma dívida que as mulheres estavam condenadas a pagar por toda a eternidade". Robert Langdon – O Código Da Vinci – Dan Brown.

Tenho boas razões para achar Dan Brown - autor de "O Código Da Vinci" e "Anjos e Demônios" - um sujeito desonesto. Uma das coisas que me irritaram muito - muito mesmo - em "O Código Da Vinci" foi aquela abertura totalmente desnecessária, mas muito malandra: "Todas as descrições de obras de arte, edifícios, documentos, (o grifo é meu e ninguém tasca!!!!) e rituais secretos que aparecem nesse romance são exatos (edição portuguesa) ou correspondem rigorosamente à realidade (edição brasileira)".
Desnecessária por se tratar de um romance. Logo ele não precisava se meter na polêmica do que é ou não realidade. E malandra por que sem essa declaração, "O Código Da Vinci" não faria nem metade do sucesso que fez.

Ele fala em documentos e entre os documentos está a Bíblia. E aí a coisa fede.

Na frase acima, Dan Brown diz que Eva - a mãe de todos os viventes segundo o registro bíblico - deu uma dentada na "maçã do conhecimento" e em vista disso, as mulheres passaram a pagar uma dívida por toda a eternidade.

O cara se baseou num mito comum falso para fazer uma afirmação igualmente falsa. Quer você acredite que a Bíblia seja um livro sagrado, quer não, o fato é que Eva não deu dentada em nenhuma maçã.

Quando você resolver ler os primeiros três capítulos do livro de Gênesis você verá que em momento algum se fala em maçã. Na Bíblia versão de João Ferreira de Almeida lemos: "E ordenou o Senhor Deus (ou Jeová Deus) ao homem dizendo: "De toda a árvore do jardim comereis livremente. Mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás, porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás."" (Gênesis cap 2 vers.16 e 17) Não se fala de maçã.
Mais tarde, no relato, lemos que a mulher foi criada por Deus. No Capítulo 3 lemos sobre o pecado original. O versículo 6 desse capítulo diz: "E vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu."

Em nenhum momento se fala de maçã. Daí a minha implicância com Dan Brown. Se o cara afirma que os documentos que ele utiliza "correspondem rigorosamente à realidade", ele está impedido de dar esses moles idiotas. Um mínimo de pesquisa é necessária para se fazer uma afirmação dessas. Sorte a dele que o autor da Bíblia não irá processá-lo. Mas o autor de "O Santo Graal e a linhagem sagrada" o processou por plágio e, infelizmente, perdeu.

Alguém pode se perguntar de onde então surgiu essa história de maçã? Eu acredito que pode ter começado com o "pomo da discórdia" da mitologia grega. É aquela história em que Páris tem de dar uma maçã para a deusa mais bela. Hera, Atenas e Afrodite são as pretendentes. Páris escolhe Afrodite e a maçã entra para a literatura como "o pomo da discórdia".
Mais tarde, os pintores medievais, renascentistas e outros pintaram quadros retratando o pecado original e utilizaram maçãs ou frutas muito parecidas com maçãs. A partir daí o boca-a-boca foi colocando a maçã como sendo o fruto proibido.

Até John Milton - autor do clássico "Paraíso Perdido" - caiu nessa e sugeriu que a tentação era comer uma maçã.

O fruto proibido pode ser qualquer fruto. Pode ser uma maçã. Talvez até um fruto que nem exista mais. Mas, o documento que chamamos de Bíblia não diz em momento algum que se tratava especificamente de uma maçã.

Algumas perguntas interessantes para um próximo "post" são: Segundo a Bíblia: O que é o pecado original? Comer uma simples maçã? Ou há mais coisas por trás disso? As mulheres estão condenadas a pagar alguma coisa, como sugeriu Dan Brown?

Hummmmm....fica pra outro dia.

10 comments:

Luc said...

Onildo, para de implicar com o Dan...
Esse papo de você dizer que sem a declaração inicial ele não venderia metade dos livros é Bullshit.

A maioria das pessoas que conheço nem lê prefácio! kkkk

Luc said...

Ah! E é verdade que as mulheres pagarão seu pecadinho para sempre...

Só aquela que pariu sabe o que é.

O livro é ficção e o cara é muito bom de ficção e ponto final. Tal qual o Sidney Sheldon é bom de romancezinho melacalcinha.

Não me pareceu no livro transcrição literal da bíblia e sim relato do que é senso comum.

Só quem sabe que o fruto não é uma maçã são os teólogos e os TJ´s...E eventualmente alguma amiga de TJ...rs

Ps.: Fico tão aliviada quando encontro uma coisa na qual discordo de você! Ufa, me sinto menos Filipina assim.

PS2.: Morri de rir com seu comentário lá no blog do Reinaldo...sobre irem a palestra para verem ele de chapéu.

Blogildo said...

Luc,
Na cena do livro, onde essa frase sobre a maçã é citada, o Robert Langdon tá dando uma "explicação" detalhada pro seu editor sobre a grande conspiração católica contra o "sagrado feminino". Ele está citando os apócrifos, e a Bíblia o tempo todo. Então, sem essa. Robert "mala" Langdon deveria se ligar nesse detalhe.
Mesmo pq, um detalhe como o fato de Da Vinci pintar um apóstolo João andrógino pode servir como prova de que Maria Magdalena estava na Santa Ceia, o cara tem de ser detalhista em tudo. Senão tem de se submeter a palmatória. Eu nunca vou deixar de xingá-lo!

Além disso, o senso comum é uma bobagem quando se refere a Bíblia. Disso ninguém duvida. Contudo eu não teria perdido meu precioso tempo lendo "O Código da Vinci" se não fosse aquele prefácio "sem vergonha" falando de "fatos" e "realidade". Tenho certeza que muita gente séria leu o livro por causa daquele prefácio imbecil.

E como romance, "O Código" não é essa coisa toda também, não. Entre Dan Brown e Sidney Sheldon eu fico com Sheldon. Pelo menos é honesto.

Bjs!!!

Rômulo said...

Khalisti, ou coisa assim, não é? Éris e tudo mais. Sei, sei.
Pensei na mesma teoria, antes de acabar de ler o texto.

[]'s

João Batista said...
This comment has been removed by the author.
João Batista said...
This comment has been removed by the author.
João Batista said...
This comment has been removed by the author.
Anonymous said...

Olá, eu concordo plenamente que o "Codigo da Vinci" é mais uma obra de semifição. Baseia-se em factos verídicos históricos e altera a seu favor todo o enredo, é mais uma ilusão, e isso é o mais importante, distinguir a ilusão da realidade, a Bíblia, é uma junção de livros, e relata o inicio, o meio e o fim desta confusão de consciência em toda a humanidade, por isso é que é classificada como o Kali Yuga, a Biblia esta escrita de uma forma básica para compreensão de todos os seres vivos e por si só descreve o quanto eram os nossos antepassados evoluidos em todos os campos das ciências, contudo não se deixaram cair pelo efeito da "cobra" (ser Humano perdido que não sente nada de tal modo que o seu corpo é uma casca e o seu único desejo é aniquilar para sentir-se vivo e atingir a imortalidade - anjo caído) e usar o fruto proibido para o mal. O livro do Génesis, relata como os primeiros seres humanos foram retirados do seu meio natural - o jardim do éden - e foram parar ao meio artificial, e nós somos os seus descendentes. A mulher tem mais sensibilidade, de tal modo tem mais noção da realidade, ela esta num plano espiritual mais elevado que o homem, e para conseguir retirar do Éden só conseguindo enganar a mulher e conseguir descendência. Esta cena toda das religiões é mais uma ilusão, assim as pessoas estão "bonitinhas e quietinhas" mas, nem sempre é assim, o que devia ter sido dito é que é tudo EDUCAÇÃO, o próprio Jesus é uma fábula que é já contada e esperado por muitos, em outras civilizações é Maytreia, na América do Sul quando os espanhóis lá chegaram, os nativos julgaram que era ele, enfim, por isso é que os judeus não aceitam o tal de Jesus, por que a questão é que nada mudou muito desde que essa fábula foi implementada como religião e o Papa Pio, considerado o sábio assim o disse, é só pesquisarem. Não existe fruto nenhum relato na Bíblia oferecido pela cobra, o que quer disser mesmo, é que nós somos livres de estar neste corpo celeste e podemos alterar o meio ao nosso favor tal como o cosmos, contudo é só verem com olhos de ver, que ao ser dado o conhecimento a mulher, caiu na tentação, adquiriu vergonha - ilusão - adquiriu depois vaidade - ilusão - por cobrir-se e assim sucessivamente, e quem ganhou com isto tudo, aquele que vossês não vêm, aquele que domina todos os seres vivos como marionetas e adquirir aquilo que mais deseja, a imortalidade, e tal já esta, pois o que devia ter sido compreendido não o foi e o vinculo entre o ser humano e a arvore da vida foi adquirido, e que é isso? a tecnologia, o resto é só verem no Apocalipse - a revelação - e lá ao de compreender mas, só tendo uma consciência global e só assim o compreenderão pois ninguém deve se limitar ao seu pequeno espaço e outra coisa e fundamental, para compreender, DEUS é nada mais que os cosmos e podem ver isso na Bíblia com olhos de ver, e na Cabala, tal como o Einstein compreendeu. Deus é cosmos, é tudo e esse vinculo é o que nós seres humanos faz de nós diferentes de todos os outros seres vivos deste corpo celeste, e desse modo conseguimos manipular de um modo completamente diferente que uma abelha ou um chimpanzé, dai que exista a necessidade de saber se nós somos descendentes dos macacos deste planeta ou somos apenas híbridos de outra espécie introduzida a muitas eras atrás, isto e muito mais é necessário compreender para perceber o nosso redor e Fátima, é nada mais que outro contacto entre seres de outro planeta e não estavam a espera que eles dissessem que vinham em paz sem nós não nós termos saído desta manipulação? por isso é que há de vir o tal de Maytreia ou Jesus para unificar os povos e abrir os cosmos o "Reino de Deus" para abrir portas a uma era de possibilidades ilimitadas. Existem muitas espécies que se classificam como Deus pelo simples facto de conseguírem a união entre o cosmos e o corpo e alterar a realidade pela acção da mente e existe aqueles que não o conseguem e preferem outros caminhos como nós mas, se ao fazermos tal e destruirmos o meio celeste faz de nós Demónio e o mal e o bem não existe na consciência, pensar no mal faz com que aconteça e deixar ser manipulado para o mal também acontece. Espero que tenha ajudado um pouco, abraços

Anonymous said...

oooh ignorantes bestas revestidas de pele quando nao seriam bestas revestidas de pelo, a voosas menstruaçao cerebral é tao insignificante, seus getereis maliciosios feios animais da terra!
aquilo que se chama FRUTo proibido
era uma ordem de OBDEdiencia AS ORdens ERAm NAo mexas naquelas Arvore ou nao TOques na quela Area
no dia que o FIZeres TORnaras te MORtal o que significa Que a ORdem
era VIver na INOCencia,a partir do momento que ouve uma desobediencia
DEixaram de viver na inocencia
para viverem no BEm e no mal CERTO

Anonymous said...

EU TABEM CONCORDO CM VC A BIBLIA NUNCA CITOU Q ERA UMA MAÇÃ!!